Palavra de vida › 02/09/2018

Palavra de Vida – Setembro de 2018

“Todo aquele que é da verdade, escuta a minha voz.” (Jo 18,37)

O mês de setembro, que estamos vivendo, é um período de renovação. Renovam-se as plantas da nossa Casa Comum, conforme o Papa Francisco chama o Universo. Os passarinhos, desde cedo, cantam um canto novo. Tudo o que é portador da vida se renova. Também o ser humano que, cada um de nós é, um ser vivente, tem seu apelo natural à renovação.

“Todo aquele que é da verdade, escuta a minha voz.” (Jo 18,37)

A verdade ouvida e vivida nos libertará. Vivida como regra de vida torna-nos pessoas humanas livres e felizes como Santa Mônica (a mãe) e Santo Agostinho (o filho) foram quando acertaram as suas vidas pelo modo de ser e viver de Cristo. Deus nos concedeu a graça de iniciar o nosso Movimento Pólen nos dias de Santa Mônica (27 de 8) e de Santo Agostinho (28 de 8) em 1971.

Ambos, mãe e filho nos acompanharam ao 1° Retiro Básico na Casa de Retiros, no Morro das Pedras, e se fizeram “um” conosco. Tanto a mãe, quanto o Filho estavam muito empenhados com a verdade. “A verdade nos torna livres”, disse Jesus a Pilatos – escravo da mentira.

“Todo aquele que é da verdade, escuta a minha voz.” (Jo 18,37)

Santa Mônica, em Tagaste, no norte da África, convivia com Patrício que era pagão e irascível, mas com ele eram os pais de Santo Agostinho. Ela, profundamente cristã, a mãe, como fora casar-se com um pagão que não desejava conhecer, amar e servir a verdade que é Jesus? Os patrícios do estilo do Pai de Agostinho são milhões.

“Todo aquele que é da verdade, escuta a minha voz.” (Jo 18,37)

Santa Mônica irá mais uma vez ao nosso Retiro Básico. Ela que já esteve presente nos 62 Retiros Básicos anteriores está presente no atual.

“Todo aquele que é da verdade, escuta a minha voz.” (Jo 18,37)

E no retiro irá exercer a sua missão de mãe junto “aos filhos agostinhos” e a missão de esposa junto aos “pais patrícios”.

Peçamos esta graça para ambos. Patrício, o Pai de Santo Agostinho se converteu e saberá mostrar o segredo da conversão para os jovens atuais. Peçamos aos pais de Jesus, São José e Maria Santíssima; aos pais de Santo Agostinho, Patrício e Santa Mônica; aos pais de Santa Terezinha do Menino Jesus, São Luiz e Santa Zélia, a graça da santificação para todos os seus filhos presentes na Jornada Mundial da Juventude no Panamá em janeiro de 2019; antes, no Sínodo dos bispos sobre a Juventude atual, em outubro próximo, em Roma.

1- Quem sou o jovem que eu sou?

2- Qual a missão do jovem que sou?

3- Como discernir para saber o que Deus quer de mim? Minha vocação e missão?

4- A que sou chamado? A quem sou enviado?

Enviai Senhor o Vosso Santo Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Amém!

 

“Todo aquele que é da verdade, escuta a minha voz.” (Jo 18,37)

 

 

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.