Palavra de vida › 16/08/2019

Palavra de Vida – Agosto de 2019

“Sede todos unânimes, compassivos, fraternos, misericordiosos e humildes. Não pagueis o mal com o mal, nem ofensa com ofensa. Ao contrário, abençoai, porque para isso fostes chamados: para serdes herdeiros da benção” (1Pd 3, 8-9)

Esta Palavra de Vida vem dos primeiros tempos após a Ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo e a manifestação do Divino Espírito Santo, no Cenáculo de Jerusalém, aos apóstolos. O Apóstolo São Pedro estava então ali, e ficou iluminado, pelo Espírito Santo, forte e corajoso para sair a evangelizar. A exemplo do Apóstolo São Paulo saiu caminhando e, por onde passava falava de Jesus; quem Ele é, o que ensinou e o que Ele fez. Os que lhe dão atenção e demonstram crer no que São Pedro ensina, São Pedro reúne em comunidades. Em cada comunidade há sempre alguém que compreende melhor o Evangelho. Este assume a liderança da Comunidade e continua a aprofundar a vivência do que São Pedro ensinou. Mais adiante São Pedro escreve uma carta para a comunidade, esclarecendo e aprofundando pontos práticos a serem vividos, por todos os cristãos. Vamos também nós, polens, com os jovens que estão chegando para o 63º Retiro Básico aprofundar nossa vivência de algumas dessas atitudes, sublinhadas por São Pedro Apóstolo.

1º – Sede todos unânimes.” – Significa estar de acordo no mesmo modo de pensar, de sentir e de viver os ensinamentos de Jesus: o Evangelho. Sejamos todos unânimes quanto ao 63º Retiro Básico, nos convites, na acolhida, na oração pelos jovens que estão sendo convidados.

2º – Sede todos compassivos.” – Significa saber assumir, todos juntos, as dores, os sofrimentos, as dificuldades de cada membro da comunidade e procurar juntos a solução para os problemas dos membros da comunidade cristã, não apenas da comunidade pólen.

3º – Sede todos fraternos.” – Significa tratar uns aos outros como irmãos de uma mesma família. A vivência do Evangelho nos aproxima uns dos outros, como irmãos de uma família. Não podemos ser indiferentes a tudo que um cristão ou não cristão, sofra. Aproximar-nos dos imigrantes e ver o que podemos fazer para ajudá-los, por exemplo. Ajudar a procurar um trabalho para um pai de família ou para um jovem que não sabe ainda se expressar em nossa língua.

4º – Sede todos misericordiosos.” – Misericórdia é o amor que tudo desculpa, tudo perdoa, tudo crê, tudo suporta, tudo espera. É o amor da parábola do bom samaritano. É o amor do pai do filho pródigo. É o amor do bom pastor que vai à procura da ovelha perdida e quando a encontra, coloca-a sobre os ombros e reintegra-a no rebanho. Misericórdia é o amor que Jesus manifestou dando a vida pela humanidade. É o amor de Jesus que rezava em sua agonia: “Pai perdoa-lhes porque não sabem o que fazem.”

5º – Sede todos humildes.” – Assim como Jesus que não faz diferença entre as pessoas, para fazer o bem; que lavou os pés dos apóstolos; que desce até o ser humano mais perdido nos pecados, nos vícios, na falta de sentido para a sua vida.

6º- Não pagueis o mal com o mal, nem ofensa com ofensa. Ao contrário, abençoai, porque para isso fostes chamados: para serdes herdeiros da benção.”

Vamos descobrir a graça, o poder e os efeitos da benção. A benção é um dom de Deus. É um dom em vista do bem, da saúde, da paz, do êxito do trabalho, da cura das doenças, do êxito de uma viagem, de um trabalho missionário, de uma peregrinação. Os pais de família, pelo sacramento do matrimônio tem o poder e a missão de abençoar seus filhos. Somos todos herdeiros da benção.

 

 

Pe. Pedro A. Martendal

Diretor Espiritual

 

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.